O consumo de qualquer bebida alcoólica sempre exige responsabilidade e moderação. Consumir cerveja no trabalho ainda é um ponto delicado que deve ser ponderado.

De acordo com uma pesquisa realizada pela IBRAFIG (Instituto Brasileiro do Fígado), pelo menos 55% dos brasileiros têm o hábito de consumir bebidas alcoólicas, sendo que 17% declararam ter aumentado significativamente o consumo após o surto pandêmico da COVID-19.

O consumo de qualquer bebida alcoólica sempre exige responsabilidade e moderação. Consumir cerveja no trabalho ainda é um ponto delicado que deve ser ponderado.

De acordo com uma pesquisa realizada pela IBRAFIG (Instituto Brasileiro do Fígado), pelo menos 55% dos brasileiros têm o hábito de consumir bebidas alcoólicas, sendo que 17% declararam ter aumentado significativamente o consumo após o surto pandêmico da COVID-19.

Consumir cerveja no trabalho pode ser considerada falta grave ou até mesmo uma demissão por justa causa. Observando algumas jurisprudências no site da JusBrasil nos deparamos com uma infinidade de situações, todavia julgadas em diferentes cenários.

Estar envolvido em acidente de trânsito após estar bebendo no trabalho ou no horário de almoço certamente ocorrerá a aplicação máxima do Direito do Trabalho, que é a demissão por justa causa. Neste caso, as provas deverão ser robustas, fartas e suficientes para comprovar os atos de imprudência e irresponsabilidade do autor.

Existem algumas empresas que permitem seus funcionários beberem durante o expediente. É o caso da Mestre-Cervejeiro.com, maior empresa de franquias de cerveja artesanal do Brasil.

“Aqui temos uma geladeira repleta de cerveja e caracteriza um ambiente informal e descontraído. Não temos interesse em pessoas descontroladas e excessivas e isso fica bem definido nas políticas da empresa e seus respectivos objetivos”, afirmou um dos diretores da empresa.

A cerveja, em doses baixas e regulares, pode ser um fator de descontração para unir pessoas e melhorar a qualidade da informação entre os membros da equipe. Isso, obviamente, está muito ligado à cultura de cada empresa e do perfil de colaboradores que acabam atraindo.

No final das contas, seja cauteloso. Dependendo da quantidade e do metabolismo, ingerir álcool pode deprimir algumas áreas cerebrais e desestimular o pensamento racional, capacidade de avaliação e planejamento, supressão de raiva e outros assuntos mais complexos.

Para evitar transtornos, devemos ser conscientes da existência de momentos adequados para relaxar e se entregar às cervejas e afins, em especial nos locais de trabalho. Tudo em excesso, até mesmo água, faz mal.