No Brasil, são inúmeras as opções de cervejas artesanais sem glúten que merecem ser apreciadas sem restrições. Nos últimos anos, os rótulos sem glúten vêm agradando aos paladares, principalmente para àqueles com doença celíaca – intolerância ao glúten, como para quem é sensível ao glúten e não quer deixar de degustar uma cerveja sem prejudicar a saúde, ou simplesmente experimentar novos sabores.

Com sabor muito parecido com as cervejas artesanais tradicionais, as sem glúten têm excelente qualidade. Presente no trigo, no centeio e no malte de cevada, o glúten é uma proteína natural desses cereais. Um dos processos de produção das cervejas sem glúten consiste na quebra prévia desta proteína antes da fermentação. Outra forma de produzir uma cerveja neste estilo é retirando o glúten através da degradação por enzimas durante a fermentação. E há ainda a possibilidade de substituir a fonte de açúcar por outros cereais, como milho, arroz, sorgo, milhete, trigo sarraceno e quinoa, que não contêm glúten.

Mestre-cervejeiro.com indica seis rótulos de cervejas sem glúten para você experimentar! Confira:

Farrapos é uma cervejaria de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, pioneira na produção de cervejas sem glúten.

  • Farrapos Pilsen sem glúten — leve, refrescante, com coloração dourada, amargor moderado e com teor alcóolico de 4,5%, esta cerveja possui paladar idêntico ao das cervejas Pilsen tradicionais.
  • Farrapos APA sem glúten — de coloração amarela, no aroma apresenta notas de malte e lúpulos cítricos, esta cerveja, cujo teor alcóolico de 5,0%, já foi premiada no Festival Brasileiro de Cervejas de Blumenau 2019 com medalha de bronze na categoria Glúten Free Beers.

Considerada uma cervejaria cigana, a Lake Side é garantia de um produto de qualidade e destinado às pessoas celíacas por só produzir, desde 2014, cervejas sem glúten. Seus produtos já foram feitos pela Farrapos e hoje são produzidos pela Cervejaria Germânia, de Vinhedo (SP). Sua Lake Side Lager foi a primeira cerveja sem glúten produzida no Brasil.

  • Lake Side Lager — o título de primeira cerveja brasileira sem glúten é dela. Produzida com degradação do glúten, sua coloração é dourada, no aroma apresenta notas herbais, florais e de cereais, é refrescante, e tem amargor suave. O teor alcóolico desta cerveja é de 4,5%.
  • Lake Side APA — produzida em colaboração com Way Beer, de Pinhais (PR). De coloração dourada, com aroma de frutas cítricas e caramelo e sabor maltado e cítrico das APAs tradicionais. Seu teor alcóolico é 5,2%.

As duas próximas cervejas indicadas pelo Mestre-cervejeiro.com são produzidas na Bélgica e, além de saborosas, trazem consigo toda a cultura cervejeira do país. Confira:

  • Grisette Blond — produzida pela cervejaria Brasserie St-Feuillien, localizada na cidade de Le Roeulx, na Bélgica, esta cerveja refrescante tem coloração dourada brilhante, tanto no aroma quanto no sabor apresenta notas de cereais e especiarias e tem amargor moderado. O teor alcóolico é 5,5%.
  • Mongozo Premium Pilsener — também vinda da Bélgica, da cidade de Melle, a Mongozo Premium Pilsener é produzida pela cervejaria Huyghe Brewery, conhecida por produzir as famosas cervejas Delirium. Além de não ter glúten, a cerveja também possui os atributos de ser orgânica. Sua coloração é amarela, o aroma e sabor tem notas de malte e cereais e tem amargor suave. Teor alcóolico 5%.

Gostou das dicas? Você encontra estes e muitos outros rótulos nas lojas da rede Mestre-Cervejeiro.com.